Contribuições da Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) e alvos de intervenção terapêutica cognitiva em duas amostras de ansiedade

25/04/2014

Comparando caminhos para a qualidade de vida: Contribuições da Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) e alvos de intervenção terapêutica cognitivo em duas amostras de ansiedade (2014)

 

Autores: Christopher R. Berghoff, John P. Forsyth, Timothy R. Ritzert , Sean C. Sheppard

 

Dados obtidos a partir do estudo:

 

• O modelo da ACT representou melhor os dados observados do que o modelo cognitivo.

 

• Processos comportamentais têm mais impacto em qualidade de vida, mais do que a gravidade dos sintomas de ansiedade.

 

• Evitação Experiencial parece estar diretamente relacionada à qualidade de vida. (1)

 

• Fusão cognitiva teve uma relação direta com a sensibilidade à ansiedade , mas não à qualidade de vida. (2)

 

• Sensibilidade à ansiedade teve um impacto na gravidade dos sintomas de ansiedade.

 

 

Os transtornos de ansiedade estão associados com inúmeros custos e baixa qualidade de vida (QV), apesar de serem altamente tratáveis​​. O presente estudo avaliou as relações entre supostos processos de mudança, a gravidade dos sintomas de ansiedade e qualidade de vida através do emprego de uma 'path analysis' para comparar dois modelos teoricamente derivados de psicopatologia da ansiedade (cognitivo vs ACT) em um exame de dados de pré-intervenção de dois estudos de eficiência de auto-ajuda.

 

Consistente com a expectativa dos pesquisadores, a gravidade dos sintomas previu alterações em qualidade de vida, em um modelo derivado de princípios da Terapia Cognitiva, embora o modelo não apresentasse um bom encaixe para os dados obtidos.

 

Um modelo derivado dos princípios da Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) sugeriu que o impacto da Evitação Experiencial (EA) na Qualidade de Vida foi independente da gravidade dos sintomas e proporcionou um melhor encaixe para os dados.

 

De fato, o caminho de sintomatologia da ansiedade para Qualidade de Vida tornou-se não significativa quando a Evitação Experiencial tinha permissão para se relacionar com Qualidade de Vida diretamente.

 

A Fusão cognitiva previu fortemente a sensibilidade à ansiedade que, por sua vez, previram os sintomas de ansiedade significativamente. 

 

 

(1).  Evitação Experiencial é a tendência de evitar situações que possam fazer com que nos sintamos mal. É um mecanismo natural, que visa nos proteger de situações ameaçadoras. O problema é que essa evitação pode tomar proporções tão grandes que alguns pesquisadores acreditam que ela está na raiz de muitos problemas psicológicos graves.

 

(2). Fusão cognitiva se refere à predominância da regulação verbal do comportamento sobre todos os outros processos comportamentais.

 

 

Pesquisa Desenvolvida na Universidade de Albany , State University of New York, Departamento de Psicologia , Ciências Sociais

 

Fonte: 2014 Associação para Contextual Behavioral Science. Publicado por Elsevier Inc. Journal of Contextual Behavioural Science

Please reload

Destaque

Interação entre Mudanças Neuroanatômicas e Psicológicas Após Treinamento de Mindfulness

11/11/2014

1/10
Please reload

Recente
Please reload

Procure por palavras-chave