Famosos também sofrem com Timidez

10/07/2018

  

 

 

Uma das experiências mais marcantes da minha vida foi quando eu descobri durante o meu mestrado em psicologia clínica que eu sofria de uma timidez muito severa quando era criança. Na época eu não sabia o que isso era. Eu tinha uma dificuldade enorme de estar com pessoas, e lembro de ter cruzado a rua várias vezes com medo de apenas saudar as pessoas pelo caminho, medo que elas falassem comigo. 

 

Uma das coisas que eu fiz para transformar a minha vida foi naturalmente me expôr a situações difíceis como falar com estranhos, me apresentar e falar sobre mim em situações sociais e ampliar o meu leque de respostas a situações sociais. Aos poucos eu fui confiando na minha capacidade de estar conectado com as pessoas, e hoje constantemente me dou a oportunidade de confiar mais e mais nisso, em especial quando estou no palco palestrando sobre psicologia e mindfulness. O que era uma situação de medo, se tornou em uma atividade valorizada de consciência, amor e coragem.

 

Imagem Fonte: Folha de São Paulo

 

 

 

Mas o que será essa timidez?

 

 

A timidez pode ser caracterizada como um conjunto de experiências: primeiramente ela é uma experiência emocional, em geral o medo ou uma certa apreensão em relação a outras pessoas. É também uma experiência mental, visto que pessoas com timidez têm pensamentos de que serão avaliadas pelas pessoas a sua volta de forma negativa: "as pessoas vão me julgar", "Vai dar tudo errado se eu falar alguma coisa”, “As pessoas vão pensar mal de mim" "As pessoas vão me humilhar". Também pensamentos negativos acerca de si mesmo: "Eu não sou bom”, “Eu sou um idiota”, “Eu não tenho nada de interessante", e por isso tendem a ser menos ousadas em determinadas situações. Muitas pessoas que sofrem de timidez não tem noção de que pensam isso tudo. É como se esses pensamentos ficassem de alguma forma encobertos, influenciando as ações dessas pessoas. A nível do comportamento as pessoas que sofrem com timidez tendem a evitar comportamentos de destaque ou de comunicação: como realizar uma apresentação no trabalho, iniciar ou acompanhar conversas em momentos sociais, pedir informações a pessoas, falar sobre sentimentos, entre outros.

 

 

Quem sofre de timidez é tímido em todos os lugares?

 

Geralmente quem sofre de timidez severa é tímido igualmente na vida pessoal, e também na vida profissional, porém há tímidos que são mais expressivos em um grupo do que em outros grupos, e isso pode alternar de forma variada.

 

 

Imagem Fonte: Folha de São Paulo

 

 

 

Qual a melhor maneira de superar a timidez?

 

A melhor maneira de superar a timidez é através da exposição nas situações onde a timidez surge. Por exemplo se eu fico tímido na hora de realizar apresentações de trabalho, então a melhor maneira de superar essas crenças negativas que eu tenha e desenvolver novas maneiras de pensar sobre essa situação é me dispondo a ter essas experiências desagradáveis e fazer uma apresentação de trabalho.

 

Outra dica é você abrir mão da necessidade de ter que agradar as pessoas, de ter que ser perfeito no que faz, e praticar falar e agir na forma que você gostaria e estar aberto a possibilidade de que as pessoas têm direito as suas opiniões.

 

Esse processo é parecido como o ato de aprendendo a andar de bicicleta, depois que você anda nela algumas vezes, aquela aprendizagem vai se solidificando e se fortalece. É importante lembrar que o nosso cérebro é plástico, e portanto o novo comportamento começa a se tornar uma realidade.

 

 

 

 

Reportagem concedida à Folha de São Paulo sobre o tema:

 

 

 

Como a Terapia pode ajudar na Timidez?

 

 

 

Em geral a tendência que temos em situações desagradáveis é a de evitar o desconforto de todas as maneiras possíveis. No caso de uma pessoa que sofre de timidez ela evita essas situações porque tem medo de se sentir mal e tem pensamentos catastróficos e pessimistas das consequências dessas situações. Também acredita que se o cenário imaginado acontecer que ela não conseguir dar conta do ocorrido e que isso será terrível.


Através da Terapia a pessoa aprende a identificar essa forma de pensar negativa e catastrófica e aprende que nem tudo que passa pela nossa cabeça é uma verdade absoluta, afinal pensamentos não são fatos. Para além disso a Terapia pode ajudar a pessoa que sofre de timidez a reconhecer que mesmo que as pessoas a julguem que ela pode sobreviver a esta situação e que isso não é o fim do mundo. Esse aumento de tolerância ao desconforto pode ser essencial na reviravolta de uma pessoa com timidez severa.

 

 

 

Como o Mindfulness pode ajudar?

 


Vale a pena lembrarmos o que é o Mindfulness: estar presente e consciente do que estamos vivenciando com uma atitude de abertura, isto é, de não julgamento da realidade. Logo uma pessoa com timidez poderia se beneficiar com a prática de mindfulness no sentido em que a prática do mindfulness nos ajuda a ver a realidade como ela é, e nos ajuda a ficarmos menos presos na tendência de enxergar as situações e as pessoas através dos nossos pensamentos. Afinal, pensamentos não são fatos.

 


Uma pessoa que sofre de timidez na verdade sofre de ansiedade, que é uma preocupação excessiva de que algo terrível vai acontecer e que ela não será capaz de dar conta disso ou superar isso. Então se essa pessoa desenvolve uma habilidade de estar mais focada na realidade do presente momento, com o tempo a ansiedade vai diminuindo, e uma experiência de controle sobre a vida pessoal pode ir aumentando. Essa combinação pode ser muito positiva para quem sofre de timidez.

 


Através do mindfulness as pessoas também aprendem que as preocupações são apenas preocupações, e não necessariamente a realidade, e que independente das dificuldades que se apresentam que ela possui as habilidades necessárias para lidar com as emoções e reações difíceis que apareçam. 

 

Um outro benefício do mindfulness é o aumento da compaixão, no sentindo de que desenvolvemos mais compaixão pelas pessoas e suas formas de pensar, assim como mais compaixão sobre o desenrolar das situações sociais como um todo, sem ficarmos tanto presos em reatividade e aversão.

 

Essa redução de comportamentos de aversão que aprendemos com a prática de mindfulness pode ajudar uma pessoa com um histórico de timidez a se libertar aos poucos dos hábitos que lhe afastam de uma relação mais fluida e suave com o mundo.

 

 

 

 

Prof. Vitor Friary é Psicólogo Clínico com formação em Psicologia e Terapia Cognitivo-Comportamental na Inglaterra e registrado pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro. Sua Clínica de Atendimento fica em Psicologia fica no Bairro de Ipanema (Rio) onde oferece tratamento para pessoas com fobias, depressão, ansiedade, etc. Ele é autor de livros, fundado do Centro de Mindfulness no Brasil e Palestrante Internacional.

 

 

 

Quer obter ajuda para superar seu problema de timidez? Clique aqui >>> 

 

 

Para conferir a reportagem publicada no jornal Folha de São Paulo clique aqui >>>

 

 

 

 

 

 

Please reload

Destaque

Interação entre Mudanças Neuroanatômicas e Psicológicas Após Treinamento de Mindfulness

11/11/2014

1/10
Please reload

Recente
Please reload

Procure por palavras-chave