Buscar
  • Vitor Friary

Mindfulness e Saúde Mental: Onde foi parar a minha cabeça?




Quando a sua roupa começa a dar sinais de que está ficando velha, você logo se preocupa, e então decide comprar uma nova peça que renova e transforma o seu visual. Quando você quebra o dente, você não espera um segundo para agendar uma consulta com o dentista para ele trazer de volta o sossego para o seu sorriso. Ou talvez você esteja sentindo uma dor de cabeça persistente, e decide visitar o doutor e fazer um check-up completo. Ou seja, quando as coisas não andam no mundo ao seu redor, você nem pensa duas vezes, vai prontamente tentando colocar tudo no lugar. Mas quando a saúde da sua mente e sua saúde emocional fica comprometida você tem mais dificuldade de ver e reconhecer e isso pode gerar problemas ainda maiores.


Na verdade, evitamos reconhecer que estamos tendo dificuldades no campo emocional. Primeiramente porque não queremos ser estigmatizados e temos um pavor de mostrar que estamos vulneráveis. Afinal, desde cedo aprendemos repetidas vezes que precisamos ser forte e temos que superar todas as dificuldades. Por isso lutamos com a nossa mente e o emocional quando ambos não vão bem, estendemos o prazo de procura por ajuda profissional e menosprezamos a importância de cuidar da mente e do emocional, até que as sensações ficam tão desagradáveis que temos a sensação de que estamos sendo rendidos e que a nossa paz foi sequestrada e nos sentimos gravemente sobrecarregados.


A saúde mental fica comprometida quando passamos por algum momento de muito estresse, quando recebemos uma notícia desagradável, uma perda significativa na nossa vida acadêmica ou profissional, ou alguma mudança ou estresse nas nossas relações pessoais. Sem tomarmos consciência, passamos o dia inteiro ruminando sobre esse assunto, alimentando os sistemas emocionais que aumentam a chance de desenvolvermos depressão ou um quadro de ansiedade. Os pensamentos começam a ficar pessimistas e preocupantes, e o interessante é que o corpo começa a dar sinais que a mente e o coração não andam bem.


O corpo quando passa a sinalizar ai sim começamos a prestar mais atenção, mas na verdade podemos agir bem antes desse momento. Para isso precisamos ter uma cultura de mindfulness na nossa vida e assim observarmos mais o que estamos sentindo de momento a momento e os nossos diferentes estados de mente. Somente reconhecendo sem julgar essas sensações, e nos convidando propositalmente a realizar a trazer a nossa atenção para o momento presente. Dessa forma, não vamos deixando esses estados rodando no pano de fundo sem termos consciência.


Aterrizar no presente é uma estratégia simples e fácil de cuidarmos da saúde da mente no dia a dia. Algo tão simples como inserir pausas no dia, para atendermos ao nosso estado interior, isto é, o que estamos sentindo e pensando. Tomar consciência desses diferentes estados faz com esses estados se transformem mais fluidamente, e portanto processamos melhor essas emoções e aterrizamos pouco a pouco de volta ao presente momento, onde nos preparamos para um novo momento a nossa frente. Nesses instantes simplesmente sentir a respiração e deixar os pensamentos passarem.


O importante aqui é perceber que não vivemos só com o lado de fora funcionando em bom estado, mas também o interior precisa receber cuidados e atenção. Dessa maneira deixamos de negligenciar a nossa saúde emocional e mental no dia a dia, e passamos a ficar menos presos nas situações desgastantes do nosso dia a dia. Quem aí não precisa de uma pitada a mais de resiliência, bom humor e tranquilidade?


Vitor Friary é Psicólogo, Fundador do Centro de Mindfulness no Brasil e escritor.

www.brasilmindfulness.com

220 visualizações1 comentário